quinta-feira, outubro 26, 2006

Democracia digital

"São as ágoras digitais, em que, a exemplo dos primórdios da democracia na Grécia, se discute de tudo, abertamente. Lamentavelmente, o clima de confronto político que se instaurou no Brasil, nos últimos anos, propiciou o surgimento de uma "tropa de vigilantes partidários", que acompanha todas as manifestações do pensamento na internet, refutando com raiva, violência e deselegância comentários baseados em fatos.
Quem tem um blog com alguma repercussão sabe exatamente a que me refiro. Essa é uma subutilização dos diários, pois as discussões de temas que interessam ao eleitor, ao contribuinte, ao consumidor são esteios de sua cidadania. Tratá-los como uma briga entre seguidores de seitas políticas é lastimável, uma perda de tempo e de oportunidade.
Temos não só que participar dos debates dos blogs, intensificando a cobrança de nossos direitos de consumidores, como estimular a criação de outros espaços como os que já existem (hoje, principalmente, vinculados aos grandes jornais). E cobrar das empresas às quais emprestamos nossa fidelidade de compra que se exponham também com blogs - estima-se, hoje, que dezenas de milhares de companhias, em todo o mundo, tenham diários digitais.

Críticas, sugestões, dúvidas e elogios - por que não?- chegam on-line a quem de direito, publicamente, o que é muito mais eficaz. A liberdade de expressão é o melhor antídoto à tentação, às vezes confessada em jantares íntimos, de restringir a democracia. Ponto para a tecnologia e para seus usuários."
(Maria Inês Dolci, Folha de São Paulo, São Paulo, terça-feira, 26 de setembro de 2006.) Consulte o site de Maria Inês Dolci, aqui.

Um comentário:

tertuh disse...

paulo,
não conhecia maria inês dolci.
quanta informação sobre a qual as pessoas não têm acesso..heim?!
já foi ver "o diabo veste prada"?vale a pena!
bjus.tertu