terça-feira, dezembro 05, 2006

Solange, Tô Aberta

Cultura GLS: MÚSICA
Solange, Tô Aberta 5/12/2006
Banda baiana provoca com uma mistura inovadora de funk, drag music e punk
Por Paco Llistó
Quem não conhece os amigos Paulo Fraga e Pedro Costa na vida real não pode sequer imaginar que eles integram uma banda absurdamente inovadora. E que, para se apresentar em público, vestem-se com roupas ousadas e cantam letras irreverentes, todas elas com temática assumidamente gay.
Estamos falando da "Solange, Tô Aberta", título, aliás, que já resume o espírito da banda. Segundo Paulo e Pedro, o grupo, que conta ainda com o DJ Igor Remix e a mascote Stephanye - "uma travesti que faz performances roqueiras" -, trabalha com bases eletrônicas prontas, misturando o funk carioca com a drag music, o tecno brega (PA), o kuduro da África e o punk rock. "As letras falam de maneira direta e bem humorada de situações, costumes, comportamentos, conceitos e pré-conceitos vivenciados por travestis, drag queens, homossexuais e bissexuais na sociedade brasileira", explicam os integrantes.
Referências essenciais para a banda são os grupos Tetine, Bonde do Rolê, Bonde das Impostora e Atari Teenage Riot. Os figurinos, repletos de plumas, acessórios e brilhos, reforçam a identidade feminina dos integrantes, que utilizam sempre um megafone ensurdecedor, bonecos de pelúcia e muita maquiagem. Nos shows, o público não pára de dançar um minuto e de interagir com os rapazes, que atualmente afirmam estar pesquisando a tecnomacumba, cuja precursora é a cantora maranhense Rita Ribeiro.
"Solange, Tô Aberta" acaba de lançar um álbum homônimo, com letras absurdas, como "Silvetty Montilla para Presidente", "Cuceta" e "Melô da Bicha no Armário". "Ela é toda trabalhada, ela é toda sorridente, ela é muito elegante, ela é inteligente. Silvetty Montilla, para presidente", diz a letra que homenageia a drag paulistana.
(Foto: Divulgação) (Veja mais matéria aqui.) (Aqui) e (Aqui).

Um comentário:

Larissa disse...

Oii sou fã da Solange, tô aberta! Tava pesquisando sobre elas no google e achei seu blog, parabéns pela matéria com essas deusas do underground!